Recomendações

Para visitar Barcelona em 3 dias, começarei por fazer umas pequenas recomendações.

Chegar do Aeropuerto Barcelona – De el Prat ao centro da cidade é fácil, pode-se apanhar um comboio ou um táxi, de todos os modos a maneira mais recomendável é o Aerobus, cujo bilhete custa aproximadamente 10€, ida e volta, e pode-se comprar pela Internet, para não se ter que estar na fila, depois de aterrar. O Aerobus apanha-se mesmo na entrada do terminal e pode deixar-nos na Plaza de España ou na Plaza de Cataluña.

O sistema de transportes de Barcelona é muito completo. Para se mover pela cidade, recomendo o uso da APP CityMapper, que é o aplicativo mais fácil para poder usar os diferentes transportes públicos. Nela só devemos registar a origem/localização actuais, o destino, e ela indica-nos várias opções: caminhada, metro, autocarro, tempo que demoram a chegar, em que carruagem devemos entrar ou em que estações devemos trocar de transporte ou de linha

Se desejamos visitar muitos sítios e não dispomos de muito tempo,  é recomendável comprar as entradas antes da viagem, porque muitas vezes esgotam ou podem sair mais caras se são compradas no momento, o que nos pode modificar os planos e fazer-nos andar de um lado para o outro, fazendo quilómetros desnecessários.

Precauções:

Por último, antes de eu visitar Barcelona, muitas pessoas falaram-me dos roubos e da insegurança na cidade.  Devo admitir que em nenhum momento tive essas sensações, mas tomei algumas precauções: a mochila ia sempre na parte da frente do corpo, nas ruas com muita gente onde circulava apertado.  No metro evitava levar as coisas nos bolsos ou sempre iam muito vigiadas. E, na praia, em Barceloneta, sempre junto do Mar, quando tomava banho, sempre o fazia com os olhos postos nas minhas coisas. Os cuidados habituais de quem viaja a grandes cidades.

Dia 1 – Parte 1:

Bairro Gótico

Começamos a visitar Barcelona no Palau de la Música e passaremos toda a tarde pelo Barrio Gótico assim que disfrutaremos de ruas apertadas, edifícios antigos com uma arquitectura muito bonita. O Palau é um edifício muito fotogénico por fora e por dentro tem um encanto especial. Aqui, devido aos concertos, é muito importante consultar os horários, normalmente só se fazem visitas das 9:30 as 15:30.

Desde o Palau e até à Catedral de Barcelona, paramos na Plaza de Isidre Nonell, muito conhecida pelo beijo, um mural para festejar a liberdade, composto por mais de 4.000 imagens enviadas por cidadãos, nas quais se aprecia o que significava para eles a liberdade.

Na Catedral de Barcelona paga-se para visitar, mas o bilhete inclui a subida ao telhado e a visita do jardim interior. As vistas de cima não são de descurar e a Catedral, em si, também é um monumento interessante.

As Ramblas

A caminho das Ramblas, vamos passar por 3 praças, a de Sant Felip Neri, praça na qual veremos, nas paredes, as marcas dos ataques durante a guerra. Entre a Catedral e a praça de Sant Jaume, passamos por debaixo do ponte de Bisbes, um dos postais típicos de Barcelona, e ao chegar à praça encontramos, de um lado, o Palau de la Generalidad de Cataluña e, do outro, a casa de La Ciutat, um dos primeiros parlamentos da Europa. Por último a praça Reial, cheia de restaurantes e bares, com fontes e um ambiente para desfrutar tanto de dia como de noite.

Subindo as Ramblas, encontramos o Gran Teatro del Liceu, que, no momento em que visitei Barcelona, estava em obras de restauração e coberto. Um pequeno desvio leva-nos a entrar no Raval, outro bairro típico de Barcelona, menos turístico, mas onde podemos encontrar o antigo Hospital de Santa Creu que actualmente é uma Biblioteca.

Para acabar esta primeira parte, voltamos às Ramblas para visitar a Boquería, um mercado espectacular, cheio de cor e ambiente onde podemos encontrar de comida, frutas e bebidas à venda.

Dia 1 – Parte 2:

À saída da Boquería vamos visitar a praça de Pi e a sua igreja e, a partir daí, eu, como bom amante de basquetebol, fiz uma paragem obrigatória no NBA Café. Continuamos a subir as Ramblas e vemos a fonte de Canaletas onde normalmente os fãs do F.C.Barcelona festejam os títulos.

No final das Ramblas, chegamos à praça de Cataluña, uma praça com um encanto especial, parece que toda a cidade passa por ali a todas as horas, carros, autocarros e pessoas a correr de um lado para o outro. A praça em si é muito bonita, muitas estátuas, duas fontes enormes… O melhor sítio para ver essa fonte é o café do El Corte Inglés, que fica no último andar e tomar uma bebida, um lanche ou incluso almoçar ou jantar, enquanto observamos a vida espectacular que tem esta cidade.

Para terminar este dia, subimos a rua Passeig de Gràcie, onde vamos encontrar a Casa Batló e, se continuarmos a subir, La Pedrera – Casa Milà.

Dia 2 – Parte 1:

Começamos o día 2 de visitar Barcelona em 3 días no centro comercial Arenas de Barcelona, situado em plena praça de España, o centro parece-se com uma de praça de touros, e, lá em cima, temos un miradouro de acesso gratuito,  que nos permite tirar boas fotos do Museu Nacional de Arte de Cataluña e da Fonte Mágica.

Subimos para ver a fonte mágica de perto, aqui deveríamos voltar um dia, à noite para ver o espectáculo de água, luz e som. Novamente os horários vão mudando, pelo que é recomendável estar atento à página oficial.

Se subirmos as escadas podemos ver de mais perto o imponente Museu Nacional de Arte de Cataluña.

Uma vez aqui,  podemos continuar andando até ao Estadio de Montjuic ou descer novamente até a praça de España, para apanhar o autocarro que nos deixa na porta do estádio.

Montjuic

No estádio podemos tirar fotos sem fazer qualquer pagamento (uma secção da bancada) ou realizar o tour passando pelos balneários e zonas interiores do mesmo. À volta do estádio, podemos ver as diferentes infra-estruturas realizadas para os jogos olímpicos de Barcelona 92, como o sítio da chama olímpica, os jardins, o Palau de Sant Jordi ou a famosa Torre de comunicações de Calatrava, criada para servir de comunicações a zona olímpica.

A partir daqui, subindo em direcção ao Castelo de Montjuic, encontramos a Fundação Joan Miró. No castelo desfrutaremos de umas vistas impressionantes em 360º, e vemos as estratégias usadas na guerra para defender Barcelona.

A zona do porto de barcos de mercadorias e de contentores, a zona do aeroporto, Barceloneta, a Sagrada Familia, a torre Agbar ou a zona do Tibidao (parque de atrações), Parque Guell e dos Bunkers del Carmel.

Desde o Castelo de Montjuic até ao miradouro de Colom, podemos descer, andando pelos jardins do castelo, em funicular ou apanhando o teleférico.

Depois de Colom e antes de ir em direcção a Barceloneta, podemos aproveitar para tomar uma bebida num sítio diferente, o Bosc de les Fades. Decorado por dentro como um bosque, é um sitio fresco no qual podemos escapar do calor de Barcelona para recuperar energia. De Colom podemos observar a ponte levadiça das Ramblas del Mar e faremos um pequeno desvio para ver a Praça Milans.

Día 2 – Parte 2:

Chegamos a Barceloneta, encontramos muitas ruas antigas, com um ambiente mais de praia, mais relaxado, com muitos restaurantes e até um ginásio grátis ao ar livre. É um bom momento para desfrutar um pouco e aproveitar para tomar banho no mediterrâneo antes ou depois de almoçar.

Continuando pela praia até ao porto Olímpico e a Vila Olímpica, zonas que foram reconstruídas depois das Olímpiadas, podemos ver o Casino de Barcelona, as duas Torres ou o Porto.

A seguinte paragem é a estação de Francia, uma bonita estação de comboios onde vale a pena entrar, antes de visitar a praça de Fira Allada Vermell, uma praça cheia de esplanadas, bares e casas cheias de vasos com plantas à entrada.

Entramos no Parque de la Ciutadella e perdemo-nos ante uma das primeiras obras de Antoni Gaudí. O parque é precioso e os jardins convidam-nos a descansar enquanto contemplamos a obra de Gaudí.

Subimos em direcção ao Arco do Triunfo por uma avenida pedestre larga e cumprida , sitio onde actualmente se fazem muitos eventos em Barcelona.

Do Arco do Triunfo até à Torre Agbar passamos pelo Museo de la Musica e pelo Teatro Nacional da Cataluña.

Dia 3:

O último día de visitar Barcelona em 3 días vamos aos Bunkers do Carmel. Não é recomendável ir de noite  nem muito cedo de manhã ou muito tarde da parte da tarde. O autocarro deixa-nos bem perto, mas ainda nos falta fazer uma pequena subida,  para encontrar as melhores vistas de toda Barcelona. É preciso ter sorte e não apanhar um dia de nuvens baixas ou de muita poluição para que as fotos saiam geniais.

Descemos a caminho do Parque Güell, cujos jardins são muito interessantes. Para entrar na esplanada ou nas colunas do parque  o preço são 10€ e quando eu lá estive, tinham parte da esplanada fechada para obras de restauração.

Continuamos a descer desde o Parque e paramos no Recinte Modernista Sant Pau, um antigo hospital que agora é uma das marcas da arquitectura de Barcelona.

Sagrada Família

Para o final deixamos a espectacular Sagrada Família, com as suas duas fachadas terminadas, a do Nascimento e a da Paixão e a terceira fachada, a da Glória, em construção, cuja finalização das obras está prevista para 2026, 100º aniversário da morte de Gaudí. Terá uma altura de 172,5m e será meio metro menos alta que o monte de Montjuic, porque para Antoni Gaudí, “Nada construído pelo homem deveria superar a natureza”. 

Booking.com

Parque Tibidabo

Eu pessoalmente não conseguí visitar o parque de atrações e a igreja do Tibidabo, ficará para uma segunda visita, de qualquer forma dizem que as vistas da cidade e a propia igreja vale a pena a visita.

Contacte-me se tiver alguma dúvida para visitar Barcelona:

Se tiver alguma dúvida ou sugestão, pode contactar-me por correio electrónico para [email protected]  ou a partir do separador de contacto clicando aquí.